Estrutura das representações sociais da enfermagem sobre a morte decorrente da COVID-19

Autores/as

DOI:

https://doi.org/10.15649/cuidarte.2588

Palabras clave:

COVID-19, Morte, Enfermagem, Pandemias, Pesquisa Qualitativa

Resumen

Highlights:

A análise estrutural das representações sociais de profissionais de enfermagem sobre a morte e o morrer decorrentes da COVID-19 aponta um núcleo central constituído pelos termos tristeza e medo.

Esse provável núcleo central se constitue em um Themata polêmico de representação

Vivenciar o processo de morte e morrer em consequência da COVID-19 ocasiona sérias repercussões para a saúde psicossocial desses profissionais.

É necessário desenvolver intervenções de prevenção quinquenária e estratégias de enfrentamento efetivas que auxiliem os profissionais a desenvolver atitudes de enfrentamento.

Introdução: Ainda que se saiba que a morte faz parte do ciclo da vida, diante de uma doença com muitos aspectos ainda desconhecidos como a COVID-19, torna-se importante compreender como os trabalhadores de enfermagem representam esse fenômeno, uma vez que são os únicos profissionais de saúde que continuam o cuidado ao indivíduo mesmo após a finitude da vida. Objetivo: analisar a estrutura das representações sociais sobre morte e morrer decorrentes de COVID-19 elaboradas por profissionais de enfermagem. Materiais e métodos: estudo qualitativo ancorado na vertente estrutural da Teoria das Representações Sociais com ênfase na Teoria do Núcleo Central, desenvolvido junto a 32 profissionais de enfermagem da cidade de Natal, estado do Rio Grande do Norte, Brasil. A coleta de dados foi realizada online mediante utilização da técnica de associação livre de palavras. Para a análise dos dados recorreu-se às análises prototípica e de similitude. Resultados: o provável núcleo central das representações foi constituído pelos termos tristeza e medo, e a composição do sistema periférico e da zona de contraste reforçam esse núcleo. Discussão: o núcleo central das representações dos profissionais de enfermagem sobre morte e morrer decorrentes de COVID-19 se constitui em um Themata polêmico de representação, e destaca os prejuízos à saúde psicossocial dos trabalhadores de enfermagem da linha de frente. Conclusões: perante às representações elaboradas sobre a morte e morrer decorrentes de COVID-19, é necessário o desenvolvimento de estratégias de enfrentamento que colaborem para a saúde psicossocial dos trabalhadores de enfermagem.

Como citar este artigo: da Silva, Bruno Neves; Fernandes da Silva, Valéria Gomes; Pinto, Erika Simone Galvão; Souza, Nilba Lima de; de Miranda, Francisco Arnoldo Nunes.  Estrutura das representações sociais da enfermagem sobre a morte decorrente da COVID-19. Revista Cuidarte. 2023;14(1):e2588. http://dx.doi.org/10.15649/cuidarte.2588

Biografía del autor/a

Bruno Neves da Silva, Universidade Federal do Rio Grande do Norte

Universidade Federal do Rio Grande do Norte. Natal, RN, Brasil.

Valéria Gomes Fernandes da Silva, Universidade Federal do Rio Grande do Norte

Universidade Federal do Rio Grande do Norte. Natal, RN, Brasil.

Erika Simone Galvão Pinto, Universidade Federal do Rio Grande do Norte

Universidade Federal do Rio Grande do Norte. Natal, RN, Brasil

Nilba Lima de Souza, Universidade Federal do Rio Grande do Norte

Universidade Federal de Alfenas. Alfenas, Minas Gerais, Brasil. 

Francisco Arnoldo Nunes de Miranda, Universidade Federal do Rio Grande do Norte

Universidade Federal do Rio Grande do Norte. Natal, RN, Brasil. 

Referencias

Foresti T, Hodecker M, Bousfield ABS. A concepção de morte na história e a COVID-19: uma retrospectiva teórica. Psicologia argumento. 2021; 39(105):1-10. https://docplayer.com.br/220768634-A-concepcao-de-morte-na-historia-e-a-covid-19-uma-retrospectiva-teorica.html

Silva VGF, Silva BN, Pinto ESG, Menezes RMP. Trabalho do enfermeiro no contexto da pandemia de COVID-19. Rev. Bras. Enferm. 2021; 74(1): e20200594. https://doi.org/10.1590/0034-7167-2020-0594

Cardoso MFPT, Martins MMFPS, Trindade LL, Ribeiro OMPL, Fonseca EF. A pandemia por COVID-19 e as atitudes dos enfermeiros frente à morte. Rev. Latino-Am. Enfermagem. 2021; 29: e3448. https://doi.org/10.1590/1518.8345.4769.3448

Xu Z, Shi L, Wang Y, Zhang J, Huang L, Zhang C, et al. Pathological findings of COVID-19 associated with acute respiratory distress syndrome. Lancet Respir. Med. 2020;8(4):420-22. https://doi.org.10.1016/S2213-2600(20)30076-X

Faro A, Bahiano MA, Nakano TC, Reis C, Silva BFP, Vitti LS. COVID-19 e saúde mental: a emergência do cuidado. Estud. Psicol. 202; 37: e200074.https://doi.org/10.1590/1982-0275202037e200074

Macedo JCGM de. Educar para a Morte: uma abordagem a partir de Elisabeth Kübler-Ross. Coimbra: Almedina. 2011.

Kübler-Ross E. Sobre a morte e o morrer. 4 ed. São Paulo: Martins Fontes. 2016.

Silva MCQS, Vilela ABA, Boery RNSO, Silva RS. O processo de morrer e morte de pacientes com COVID-19: uma reflexão à luz da espiritualidade. Cogitare enferm. 2020; 25: e73571. http://dx.doi.org/10.5380/ce.v25i0.73571

Borges MS, Mendes N. Representações de profissionais de saúde sobre a morte e o processo de morrer. Rev. Bras. Enferm. 2012; 65(2): 324-331. https://doi.org/10.1590/S0034-71672012000200019

Santos JA. Resgate das relações abusivas em que nos encontramos: uma questão de prevenção quinquenária. Rev Bras Med Fam Comunidade. 2019; 14(41): 1-6. https://doi.org/10.5712/rbmfc14(41)1847

Abric JC. A abordagem estrutural das representações sociais. In: Moreira ASP, Oliveira DC. Estudos interdisciplinares de representação social. 2. ed. Goiânia: Cultura e Qualidade. 2002. p. 27-38.

Abric JC. L’approche structurale des représentations sociales: Développements récents. Psychologie et Société. 2002; 4(12): 81-103. http://www.europhd.net/bibliographic-item/lapproche-structurale-des-repr%C3%A9sentations-sociales-d%C3%A9veloppements-r%C3%A9cents

Wachelke J, Wolter R. Critérios de Construção e Relato da Análise Prototípica para Representações Sociais. Psicologia: Teoria e Pesquisa. 2011; 27(4): 521-526. https://doi.org/10.1590/S0102-37722011000400017

Almeida RMF, Antunes LMS, Barros FM, Silva RC. Covid-19: um novo fenômeno de representações sociais para a equipe de enfermagem na terapia intensiva. Esc Anna Nery. 2021; 25: e20200118. https://doi.org/10.1590/2177-9465-EAN-2020-0118

Coutinho MPL, Bú E. A técnica de associação livre de palavras sobre o prisma do Software Tri-Deux-Mots (VERSION 5.2). Revista Campo do Saber. 2017; 3(1): 219-243. https://periodicos.iesp.edu.br/index.php/campodosaber/article/view/72

Da Silva BN, Fernandes da Silva VG, Pinto ESG, Souza NL, de Miranda, FAN.Matriz de evocações sobre morte e morrer decorrentes de COVID-19 por profissionais de enfermagem. Zenodo. 2022. https://doi.org/10.5281/zenodo.7412315

Sá CP. Núcleo central das representações sociais. 2. ed. Petrópolis: Vozes. 1996.

Souza MAR, Wall ML, Thuler ACMC, Lowen IMV, Peres AM. O uso do software IRAMUTEQ na análise de dados em pesquisas qualitativas. Rev. esc. enferm. USP. 2018; 52: e03353. https://doi.org/10.1590/S1980-220X2017015003353

Brasil (2016). Resolução n. 510, de 07 de abril de 2016. Ética na Pesquisa na área de Ciências Humanas e Sociais. Brasília: Conselho Nacional de Saúde. 2016. https://conselho.saude.gov.br/resolucoes/2016/Reso510.pdf

Éricson S, Souza DO, Pereira RIP, Omena BSS, Silva DP. Efeitos de sentido do medo no trabalho em enfermagem face ao risco de morte por covid-19. Relem. 2021; 14(23):2-19. https://periodicos.ufam.edu.br/index.php/relem/article/view/10918

Shimizu HE. Como os trabalhadores de enfermagem enfrentam o processo de morrer. Rev. Bras. Enferm. 2007; 60(3): 257-262. https://doi.org/10.1590/S0034-71672007000300002

Coelho MMF, Cavalcante VMV, Cabral RL, Oliveira RM, Araújo MAM, Gomes AMT. Análise estrutural das representações sociais sobre COVID-19 entre enfermeiros assistenciais. Texto Contexto Enferm. 2021; 30: e20200358. https://doi.org/10.1590/1980-265X-TCE-2020-0358

Moraes Filho IMM, Sá ES, Carvalho Filha FSS, Sousa JA, Pereira MC, Sousa TV. Medo, ansiedade e tristeza: principais sentimentos de profissionais da saúde na pandemia de COVID-19. Saúde coletiva. 2021; (11): 7073-7078. https://doi.org/10.36489/saudecoletiva.2021v11iCOVIDp7073-7084

Gaudenzi P. Cenários brasileiros da Saúde Mental em tempos de Covid-19: uma reflexão. Interface (Botucatu). 2021; 25(1): e200330. https://doi.org/10.1590/Interface.200330

Almeida-Filho N. Pandemia de COVID-19 no Brasil: equívocos estratégicos induzidos por retórica negacionista. In: Santos AO, Lopes LT. Principais elementos. Brasília: Conselho Nacional de Secretários de Saúde. 2021. p. 214-225.

Moscovici S, Vignaux G. O conceito de themata. In: Moscovici S. Representações sociais: investigações em psicologia social. 4. ed. Rio de Janeiro: Vozes. 2003. p. 25-72.

Moreira AS, Lucca SR. Apoio psicossocial e saúde mental dos profissionais de enfermagem no combate à COVID-19. Enferm. Foco 2020; 11(1): 155-161. https://pesquisa.bvsalud.org/global-literature-on-novel-coronavirus-2019-ncov/resource/pt/covidwho-861739

.Dal’Bosco EB, Floriano LSM, Skupien SV, Arcaro G, Martins AR, Anselmo ACC. Mental health of nursing in coping with COVID-19 at a regional university hospital. Rev Bras Enferm. 2020; 73(2): e20200434. http://dx.doi.org/10.1590/0034-7167-2020-0434

Almeida RMF, Antunes LMS, Barros FM, Silva RC. Covid-19: um novo fenômeno de representações sociais para a equipe de enfermagem na terapia intensiva. Esc Anna Nery. 2021; 25: e20200118. https://doi.org/10.1590/2177-9465-EAN-2020-0118

Publicado

2023-02-23

Cómo citar

1.
Silva BN da, da Silva VGF, Pinto ESG, de Souza NL, de Miranda FAN. Estrutura das representações sociais da enfermagem sobre a morte decorrente da COVID-19. Revista Cuidarte [Internet]. 23 de febrero de 2023 [citado 18 de junio de 2024];14(1). Disponible en: https://revistas.udes.edu.co/cuidarte/article/view/2588

Número

Sección

Artículos de Investigación

Categorías

Altmetrics

Descargas

Los datos de descargas todavía no están disponibles.

Artículos más leídos del mismo autor/a