Risco para lesão por pressão em pacientes de unidade de terapia intensiva

Palabras clave: Lesão por Pressão, Fatores de Risco, Unidades de Terapia Intensiva, Cuidados de Enfermagem

Resumen

Introdução: As limitações na percepção sensorial, a imobilidade, sedação, ventilação mecânica, hipoperfusão tecidual, edema e umidade são fatores que predispõem o aparecimento da lesão por pressão no paciente crítico. Objetivos: Caracterizar as lesões por pressão em pacientes críticos, verificar sua associação com as variáveis demográficas, da internação, condições clínicas e identificar fatores de risco para lesão por pressão. Método: Estudo transversal que incluiu na amostra pacientes com idade >18 anos, ausência de lesão por pressão à admissão e internação >24 horas na Unidade de Terapia Intensiva. Associação da lesão por pressão com as variáveis foi verificada com testes de Mann-Whitney, Qui-quadrado, razão de verossimilhança ou teste exato de Fischer. Fatores de risco foram identificados pela Regressão Logística Multivariada. Resultados: Dos 324 pacientes, 46 (14,2%) desenvolveram lesão por pressão, sendo mais frequente nas regiões sacral e calcânea. Fatores de risco para lesão por pressão foram idade, tempo de internação e permanência na enfermaria antes da Unidade de Terapia Intensiva. Discussão: A incidência elevada, a localização corpórea e o estágio da lesão por pressão observados mostram a vulnerabilidade do paciente de Unidade de Terapia Intensiva a este tipo de lesão. Os riscos para lesão por pressão abrangem fatores relacionados ao paciente, à hospitalização e à gravidade da doença, sendo que a combinação entre eles deve ser valorizada na avaliação diária do paciente crítico. Conclusão: A lesão por pressão no paciente crítico é multifatorial e o reconhecimento dos fatores de risco pode contribuir para implementação precoce de ações para evitar essa lesão.

Como citar este artigo: Campos, Michelle Mayumi Yoshimura de; Souza, Mariana Fernandes Cremasco de;  Whitaker, Iveth Yamaguchi.  Risco para lesão por pressão em pacientes de unidade de terapia intensiva. Revista Cuidarte. 2021;12(2):e1196. http://dx.doi.org/10.15649/cuidarte.1196   

Descargas

La descarga de datos todavía no está disponible.

Biografía del autor/a

Michelle Mayumi Yoshimura de Campos, Universidade Federal de Sao Paulo

Universidade Federal de São Paulo, São Paulo, Brasil

Mariana Fernandes Cremasco de Souza, Hospital Israelita Albert Einstein

Hospital Israelita Albert Einstein, São Paulo, Brasil

Iveth Yamaguchi Whitaker, Universidade Federal de São Paulo

Universidade Federal de São Paulo, São Paulo, Brasil

Citas

European Pressure Ulcer Adivisory, National Pressure Injury Adivisory Panel and Pan Pacific Pressure Injury Alliance. Prevention and Treatment of Pressure Ulcers/Injuries. Prevention and Treatment of Pressure Ulcers/Injuries. Clinical Practice Guideline. The international Guideline. Emily Haesler (Ed.). EPUAP/NPIAP/PPPIA: 2019.

Souza MFC, Zanei SSV, Whitaker IY. Risco de lesão por pressão em UTI: adaptação transcultural e confiabilidade da EVARUCI. Acta Paul Enferm. 2018;31(2):201-208. https://doi.org/10.1590/1982-0194201800029

Becker D, Tozo CT, Batista SS, Mattos AL, Silva MCB, Rigon S, et al. Pressure ulcers in ICU patients: Incidence and clinical and epidemiological features: A multicenter study in southern Brazil. Intensive Crit Care Nurs. 2017;42:55-61. https://doi.org/10.1016/j.iccn.2017.03.009

Borghardt AT, Prado TN, Bicudo SDS, Castro DS, Bringuente MEO. Pressure ulcers in critically ill patients: incidence and associated factors. Rev Bras Enferm. 2016;69(3):431-8. https://doi.org/10.1590/0034-7167.2016690307i

Manganelli RR, Kirchhof RS, Pieszak GM, Dornelles CS. Intervenções de enfermeiros na prevenção de lesão por pressão em uma unidade de terapia intensiva. Rev Enferm UFSM. 2019; 9(41):1-22. https://doi.org/10.5902/2179769233881

Mendonça PK, Loureiro MDR, Frota OP, Souza ASD. Prevenção de Lesão por Pressão: ações prescritas por enfermeiros de centros de terapia intensiva. Texto & contexto enferm. 2018;27(4) e4610017. https://doi.org/10.1590/0104-07072018004610017

Araujo TMA, Araujo MFM, Caetano JA. O uso da escala de Braden e fotografias na avaliação do risco para úlceras por pressão. Rev Esc Enferm USP. 2012;46(4):858-64. https://doi.org/10.1590/S0080-62342012000400011

Pereira AGS, Santos CT, Menegon DB, Mello BS, Azambuja F, Lucena AF. Mapping the nursing care with the NIC for patients in risk for pressure ulcer. Rev Esc Enferm USP. 2014; 48(3):454-61. https://doi.org/10.1590/S0080-623420140000300010

Junior JMS, Malbouisson LMS, Nuevo HL, Barbosa LGT, Marubayashi LY, Teixeira IC, et al. Aplicabilidade do escore fisiológico agudo simplificado (SAPS 3) em hospitais brasileiros. Rev Bras Anestesiol. 2010;60(1):2031 https://doi.org/10.1590/S0034-70942010000100003

Alderdend J, Rondinellib J, Peppera G, Cumminsa M, Whitneyc J. Risk factors for pressure injuries among critical care patients: A systematic review. Int J Nurs Stud. 2017;71: 97–114. https://doi.org/10.1016/j.ijnurstu.2017.03.012

Theeranut A, Ninbanphot S, Limpawattana P. Comparison of four pressure ulcer risk assessment tools in critically ill patient. Nurs Crit Care. 2020;1–7. https://doi.org/10.1111/nicc.12511

Teo CSM, Claire CA, Lopez V, Shorey S. Pressure injury prevention and management practices among nurses: A realist case study. Int Wound J. 2019;6:153–163. https://doi.org/10.1111/iwj.13006

Cox J, Roche S, Murphy V. Pressure Injury Risk Factors in Critical Care Patients: A Descriptive Analysis. Adv Skin Wound Care. 2018;31(7):328-334. https://doi.org/10.1097/01.ASW.0000534699.50162.4e

Tayyib N, Coyer F, Lewis P. Saudi Arabian adult intensive care unit pressure ulcer incidence and risk factors: a prospective cohort study. Int Wound J. 2016;13(5): 912-9. https://doi.org/10.1111/iwj.12406

Ranzani OT, Simpson ES, Japiassú AM, Noritomi DT. The Challenge of Predicting Pressure Ulcers in Critically Ill Patients. A Multicenter Cohort Study. Amil Critical Care Group. Ann Am Thorac Soc. 2016;13(10):1775-1783. https://doi.org/10.1513/AnnalsATS.201603-154OC

Kayser SA, VanGilder CA, Lachenbruch C. Predictors of superficial and severe hospital-acquired pressure injuries: A cross-sectional study using the International Pressure Ulcer Prevalence™ survey. Int J Nurs Stud. 2019;89:46-52. https://doi.org/10.1016/j.ijnurstu.2018.09.003

Lima Serrano M, González Méndez MI, Carrasco Cebollero FM, Lima Rodríguez JS. Risk factors for pressure ulcer development in Intensive Care Units: A systematic review. Med Intensiva. 2017;41(6):339-346. https://doi.org/10.1016/j.medin.2016.09.003

Jaul E, Calderon-Margalit R. Systemic factors and mortality in elderly patients with pressure ulcers. Int Wound J. 2013;12(3):254-9. https://doi.org/10.1111/iwj.12086

Pachá HHP, Faria JIL, Oliveira KA, Beccaria LM. Pressure Ulcer in Intensive Care Units: a case-control study. Rev Bras Enferm. 2018;71(6):3027-34. https://doi.org/10.1590/0034-7167-2017-0950

Moura EC, Santos W, Neves ACM, Gomes R, Schwarz E. Men's health care in the scope of the Family Health Strategy. Ciênc saúde coletiva. 2014;19(2):429-438. https://doi.org/10.1590/1413-81232014192.05802013

Otto C, Schumacher B, Wiese LPL, Ferro C, Rodrigues RA. Fatores de risco para o desenvolvimento de lesão por pressão em pacientes críticos. Enferm Foco. 2019;10(1):07-11. https://doi.org/10.21675/2357-707X.2019.v10.n1.1323

Barcelos RA, Tavares DMS. Fatores associados aos incidentes de segurança entre idosos em terapia intensiva. Acta Paul Enferm. 2017;30(2):159-167. https://doi.org/10.1590/1982-0194201700025

Novaretti MCZ, Santos EV, Quitério LM, Daud-Gallotti RM. Sobrecarga de trabalho da Enfermagem e incidentes e eventos adversos em pacientes internados em UTI. Rev Bras Enferm. 2014;67(5):692-699. https://doi.org/10.1590/0034-7167.2014670504

Publicado
2021-06-15
Cómo citar
1.
Yoshimura de Campos MM, Souza MFC de, Whitaker IY. Risco para lesão por pressão em pacientes de unidade de terapia intensiva. Rev Cuid [Internet]. 15 de junio de 2021 [citado 29 de julio de 2021];12(2). Disponible en: https://revistas.udes.edu.co/cuidarte/article/view/1196
Sección
Artículos de Investigación