Vulnerabilidade da população negra brasileira frente à evolução da pandemia por COVID-19

Palabras clave: Betacoronavirus, Grupo com Ancestrais do Continente Africano, Racismo

Resumen

Introdução: Devido as iniquidades históricas, o contexto pandêmico do COVID-19 tem impactado de maneira distinta os segmentos sociais, exigindo um acompanhamento especial às minorias étnico-raciais que vivem em situação de vulnerabilidade. Nesse sentido, o estudo tem como objetivo analisar a vulnerabilidade da população negra brasileira frente à evolução da pandemia por COVID-19. Materiais e Métodos: Trata-se de um estudo documental, descritivo, quantitativo, realizada a partir dos boletins epidemiológicos coronavírus publicados pelo Ministério da Saúde do Brasil. Foram avaliadas duas variáveis dos boletins epidemiológicos coronavírus a partir da raça/cor: hospitalizações por síndrome respiratória aguda grave e óbito por Covid-19. Resultados: Entre os boletins nº 9 e nº 18 evidenciou-se o aumento sustentado nas taxas de internação por síndrome respiratória aguda grave (de 23,9% para 54,7%) e óbito (de 34,3% para 61,3%) entre pessoas de raça/cor negra e redução constante na hospitalização (de 73% para 43,3%) e óbito (de 62,9% para 36,5%) entre pessoas brancas. Constata-se que pessoas negras têm maiores chances de internação por SRAG e morte por COVID-19 no Brasil, o que implica maior situação de vulnerabilidade. Discussão: Acredita-se que esse cenário desfavorável entre pessoas negras se deve a dificuldade ou impossibilidade de realização de isolamento social, à prevalência de comorbidades que precipitam quadros graves do COVID-19, as dificuldades no acesso aos serviços de saúde e ao racismo institucional. Conclusão: faz-se necessário a implementação de uma rede de proteção social a esse grupo racial, com o objetivo de reduzir o acometimento da doença e a letalidade do vírus.

Como citar este artigo: Ferreira, Ricardo Bruno Santos; Camargo, Climene Laura de. Vulnerabilidade da população negra brasileira frente à evolução da pandemia por COVID-19. Revista Cuidarte. 2021;12(2):e1322. http://dx.doi.org/10.15649/cuidarte.1322    

Descargas

La descarga de datos todavía no está disponible.

Biografía del autor/a

Ricardo Bruno Santos Ferreira, Universidade do Estado da Bahia

Universidade do Estado da Bahia – UNEB DEDC XII- Guanambi (BA). Brasil. Enfermeiro assistencial no Hospital do Rim de Guanambi. Bahia. Brasil

Climene Laura de Camargo, Universidade Federal da Bahia
 

Citas

World Health Organization. Coronavirus disease (COVID-19) outbreak. https://www.who.int/emergencies/diseases/novel-coronavirus-2019

Brasil. Ministério da Saúde. Painel Coronavírus, 2020. https://covid.saude.gov.br/

Fundação Oswaldo Cruz. Nota Técnica - Covid-19 E Vulnerbilidades: Considerações Sobre Proteção Social Nas Favelas. Observatório COVID-19, 2020. https://portal.fiocruz.br/documento/nota-tecnica-covid-19-e-vulnerabilidades-consideracoes-sobre-protecao-social-nas-favelas

Carrapato P, Correia P, Garcia B. Determinante da saúde no Brasil: a procura da equidade na saúde. Saúde soc. 2017;26(3):676-689. https://doi.org/10.1590/s0104-12902017170304

Theophilo RL, Rattner D, Pereira EL. Vulnerabilidade de mulheres negras na atenção ao pré-natal e ao parto no SUS: análise da pesquisa da Ouvidoria Ativa. Ciênc. saúde coletiva. 2018;23(11):3505-3516. https://doi.org/10.1590/1413-812320182311.31552016

Alio AP, Richman AR, Clayton HB, Jeffrs DF, Wathington DJ, Salihu HM. An ecological approach to understanding black-white disparities in perinatal mortality. Matern Child Health J. 2010;14(4):557-66. https://doi.org/10.1007/s10995-009-0495-9

Lawrence HP, Cidro J, Isaac-Mann S, Peressini S, Maar M, Schroh RJ, et al. Racism and Oral Health Outcomes among Pregnant Canadian Aboriginal Women. J Health Care Poor Underserved. 2016;27(1 Suppl):178-206. https://doi.org/10.1353/hpu.2016.0030

Werneck J. Racismo institucional e saúde da população negra. Saude soc. 2016; 25(3):535-549. https://doi.org/10.1590/s0104-129020162610

Umeukeje EM, Wild MG, Maripuri S, Davidson T, Rutherford M, Abdel-Kader K, et al. Black American 'Perspectives of Barreiras and Facilitators of Community Screening for Kidney Disease. Clin J Am Soc Nephrol. 2018;13(4):551-559. https://doi.org/10.2215/CJN.07580717

Arriola KJ. Race, Racism, and Access to Renal Transplantation among African Americans. J Health Care Poor Underserved. 2017;28(1):30-45. https://doi.org/10.1353/hpu.2017.0005

BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Vigilância em Saúde. Boletim Epidemiológico 09 - Situação Epidemiológica da Covid-19: doença pelo novo coronavírus 2019. Brasília: Ministério da Saúde, 2020;09:1-15. Disponível em: https://portalarquivos.saude.gov.br/images/pdf/2020/April/12/2020-04-11-BE9-Boletim-do-COE.pdf

BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Vigilância em Saúde. Boletim Epidemiológico 10 – Situação Epidemiológica da Covid-19: doença pelo coronavírus 2019. Brasília: Ministério da Saúde, 2020;10:1-31. Disponível em: https://portalarquivos.saude.gov.br/images/pdf/2020/April/17/2020-04-16---BE10---Boletim-do-COE-21h.pdf

BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Vigilância em Saúde. Boletim Epidemiológico 11: doença pelo novo coronavírus 2019 (COVID-19). Brasília: Ministério da Saúde, 2020;11:1-37. Disponível em: https://portalarquivos.saude.gov.br/images/pdf/2020/April/18/2020-04-17---BE11---Boletim-do-COE-21h.pdf

BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Vigilância em Saúde. Boletim COE COVID-19 número 13 – Situação epidemiológica: doença pelo novo coronavírus 2019. Brasília: Ministério da Saúde, 2020;13:1-18. Disponível em: https://coronavirus.saude.gov.br/boletins-epidemiologicos

BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Vigilância em Saúde. Boletim Epidemiológico Especial COE-COVID19 número 14. Brasília: Ministério da Saúde, 2020;14:1-38. Disponível em: https://portalarquivos.saude.gov.br/images/pdf/2020/April/27/2020-04-27-18-05h-BEE14-Boletim-do-COE.pdf

BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Vigilância em Saúde. Boletim Epidemiológico Especial COE-COVID19 número 15. Brasília: Ministério da Saúde, 2020;15:1-68. Disponível em: https://portalarquivos.saude.gov.br/images/pdf/2020/May/09/2020-05-06-BEE15-Boletim-do-COE.pdf

BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Vigilância em Saúde. Boletim Epidemiológico Especial COE-COVID19 número 16. Brasília: Ministério da Saúde, 2020;16:1-67. Disponível em: https://portalarquivos.saude.gov.br/images/pdf/2020/May/21/2020-05-19---BEE16---Boletim-do-COE-13h.pdf

BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Vigilância em Saúde. Boletim Epidemiológico Especial COE-COVID19 número 17. Brasília: Ministério da Saúde, 2020;17:1-74. Disponível em: https://www.saude.gov.br/images/pdf/2020/May/29/2020-05-25---BEE17---Boletim-do-COE.pdf

BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Vigilância em Saúde. Boletim Epidemiológico Especial doença pelo coronavírus número 18. Brasília: Ministério da Saúde, 2020;18:1-42. Disponível em: http://saude.gov.br/images/pdf/2020/June/18/Boletim-epidemiologico-COVID-2.pdf

Ferdinand KC, Nasser SA. African-American COVID-19 Mortality: A Sentinel Event. J Am Coll Cardiol. 2020;75(21):2746-2748. https://doi.org/10.1016/j.jacc.2020.04.040

Koo JR, Cook AR, Park M, Sun Y, Sun H, Lim JT, et al. Interventions to mitigate early spread of SARS-CoV-2 in Singapore: a modelling study. Lancet Infect Dis. 2020;20:678-88. https://doi.org/10.1016/S1473-3099(20)30162-6.

Sawaya AL; Albuquerque MP, Domene SMA. Violência em favelas e saúde. Estud. av., 2018; 32(93):243-250. https://doi.org/10.5935/0103-4014.20180041.

Devakumar D, Shannon G, Bhopal S, Abubakar I. Racism and discrimination in COVID-19 responses. Lancet. 2020;395(10231):1194. https://doi.org/10.1016/S0140-6736(20)30792-3

Araujo AMC, Lombardi MR. Trabalho informal, gênero e raça no Brasil, no início do século XXI. Cad. Pesqui. 2013;43(149):452-477. https://doi.org/10.1590/S0100-15742013000200005

Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Gestão Estratégica e Participativa. Painel de Indicadores do SUS - Temático Saúde da População Negra. Brasília: Ministério da Saúde, 2016;7(10). https://pesquisa.bvsalud.org/bvsms/resource/pt/mis-38998

Yang J, Zheng Y, Gou X, Pu K, Chen Z, Guo Q, et al. Prevalence of comorbidities and its effects in patients infected with SARS-CoV-2: a systematic review and meta-analysis. Int J of Infect Dis. 2020;94:91–95. 1 https://doi.org/10.1016/j.ijid.2020.03.017.

Andrade SSA, Stopa SR, Brito AS, Chueri PS, Szwarcwald CL, Malta DC. Prevalência de hipertensão arterial autorreferida na população brasileira: análise da Pesquisa Nacional de Saúde, 2013. Epidemiol. Serv. Saúde. 2015;24(2):297-304. https://doi.org/10.5123/S1679-49742015000200012

Malta DC, Ducan BB, Schmidt MI, Machado IE, Silva AG, Bernal RTI. Prevalência de diabetes mellitus determinada pela hemoglobina glicada na população adulta brasileira, Pesquisa Nacional de Saúde. Rev. bras. epidemiol. 2019;22(Suppl 2):E190006.SUPL.2. https://doi.org/10.1590/1980-549720190006.supl.2

ORGANIZACIÓN MUNDIAL DE LA SALUD. Salud y ausencia de discriminación. Ginebra, 2001. Documento de la OMS para la Conferencia Mundial Contra el Racismo, la Discriminación Racial, la Xenofobia y las Formas Conexas de Intolerancia. (Serie de publicaciones sobre salud y derechos humanos, 2).

Silva NN, Favacho VBC, Boska GA, Andrade EC, Merces NP, Oliveira MAF. Acesso da população negra a serviços de saúde: revisão integrativa. Rev. Bras. Enferm. 2020;73 (4):e20180834. https://doi.org/10.1590/0034-7167-2018-0834.

Assis MMA, Jesus WLA. Acesso aos serviços de saúde: abordagens, conceitos, políticas e modelo de análise. Ciênc. saúde col. 2012;17(11):2865-2875. http://dx.doi.org/10.1590/S1413- 81232012001100002.

Thiede M, Mcintyre D. Information, communication and equitable access to health care: a conceptual note. Cad. Saúde Pública. 2008;24(5):1168-1173. https://doi.org/10.1590/S0102-311X2008000500025

Oladele TT, Olakunde BO, Oladele EA, Ogbuoji O, Yamey G. The impact of COVID-19 on HIV financing in Nigeria: a call for proactive measures. BMJ Global Health. 2020;5:e002718. https://doi.org/10.1136/bmjgh-2020-002718

Andrade JS, Lima GS, Oliveira FBM. Analysis of the vulnerability factors to HIV / AIDS infection in the black population. Re on Facema. 2018;4(3):986-992.

Taquette SR, Meirelles ZV. Discriminação racial e vulnerabilidade às DST/Aids: um estudo com adolescentes negras. Physis. 2013;23(1):129-142. https://doi.org/10.1590/S0103-73312013000100008

Mariano CM. Emenda constitucional 95/2016 e o teto dos gastos públicos: Brasil de volta ao estado de exceção econômico e ao capitalismo do desastre. Rev. Investig. Const. 2017;4(1):259-281. http://dx.doi.org/10.5380/rinc.v4i1.50289

Publicado
2021-05-18
Cómo citar
1.
Ferreira RBS, Camargo CL de. Vulnerabilidade da população negra brasileira frente à evolução da pandemia por COVID-19. Rev Cuid [Internet]. 18 de mayo de 2021 [citado 14 de junio de 2021];12(2). Disponible en: https://revistas.udes.edu.co/cuidarte/article/view/1322
Sección
Artículos de Revisión